Notícias

Segundo site, Sony irá encerrar produção de jogos físicos para o PS Vita

A situação do PS Vita, portátil da Sony lançado em 2011, que já não era das melhores, parece que ficará um pouquinho pior nos próximos meses. Relatórios recentes obtidos pelo site Kotaku indicam que a Sony pode deixar de fabricar jogos físicos para o console muito em breve.

O portal norte-americano explica que a as filiais norte-americanas e europeias da Sony informaram aos estúdios e publishers que os cartões de jogos deixarão de ser fabricados até o fim do ano fiscal corrente (março de 2019).

O Kotaku reforça que as empresas tem até fevereiro de 2019 para fazerem pedidos finais de versões físicas dos seus títulos. A partir de então, a produção se encerrará. Por outro lado, a distribuição digital dos jogos continuará sem quaisquer alterações.

O fim do portátil?

Tragédia anunciada, talvez seja um termo bem apropriado. Já faz algum tempo que o console vem sendo deixado de lado pela Sony. A própria empresa japonesa deixou de desenvolver jogos de peso para seu aparelho, que acabou ficando relegado a uma vitrine independente.

O portátil até ganhou um pouco de oxigênio com a chegada do PS4 em 2013, já que a função de Remote Play e Segunda Tela são atrativos até que bem interessantes, mas ainda assim não foram suficientes.

Lançado entre o fim de 2011 e o início de 2012, o console era tido como uma espécie de PlayStation 3 de bolso. Com robustas configurações de hardware, o videogame teve um ótimo começo com jogos de peso como Uncharted: Golden Abyss, Need for Speed Most Wanted, Street Fighter vs. Tekken, Sly Cooper e muito mais.

O futuro parecia bastante promissor. Entretanto, o competente Nintendo 3DS se mostrou um competidor imbatível. O console da Nintendo arrebatou os corações (e bolsos) dos jogadores por oferecer uma proposta mais inovadora e divertida. Além disso, a popularização dos smartphones também pesou na conta.

O fim da produção dos cartões ainda não é o encerramento definitivo do videogame, mas é um duro golpe.
Postado em .
Por Mark.
Tags: