Notícias

Após repercussão, Bethesda defende mods pagos de Skyrim e Fallout 4

Pete Hines de Bethesda responde às críticas do clube de criação; Ofertas que eles chamam de "Mini-DLCs",

Não é segredo que a Bethesda tenha tido algumas críticas dirigidas a eles na sequência da implementação do seu Clube de Criação. Além de não ter sido be mvisto, aqueles contra o programa iniciaram uma campanha para tentar obter o menor número de pessoas possível para contribuir no esquema para que eles se fraudulem. Esses fãs abertos já até levaram seu argumento para o vice-presidente da Bethesda, Pete Hines, e o homem respondeu com algum feedback.

Quando abordado pelo usuário do Twitter, Greg Keizer, no que diz respeito ao fato de o Creation Club poder ou não ser considerado um tipo DLC, Hines afirmou que o recurso existia mais nas linhas de um programa mini-DLC. Quando perguntado se o Creation Club poderia ou não ser considerado um catálogo de mod pago, então, o homem afirmou que o programa "simplesmente não é esse". A troca completa pode ser encontrada abaixo, cortesia do NeoGAF:




Essa mensagem ocorreu poucos dias depois que Hines argumentou com outros fãs sobre o serviço. Em uma instância particular, ele argumenta que os fãs não podem afirmar que os mods foram feitos primeiro quando os ativos foram originalmente criados no jogo base - este que foi o caso com Fallout 3. Os usuários foram rápidos em apontar que alguns mods, especificamente a armadura chinesa Stealth e os mods de armadura Hellfire, foram criações que a Bethesda adaptou ao seu Clube de Criação - uma prática que vai diretamente contra suas próprias diretrizes. Em suma, o problema reside no fato de que a oferta não foi originalmente feita pela a Bethesda do zero com um novo modelo de arquivo e design e, em vez disso, foi roubado, marcado e colocado no Creation Club.
Fonte: Twinfinite.
Postado em .
Por oKardec.
Tags: